segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Fazer o bem sem olhar a quem

Há quanto tempo não faço o bem... Mas quando falo de “bem”, não to dizendo de ser gente boa, educada, de doar as roupas q não usamos, e tal... Falo do bem de sair do seu lugar e ir até o lugar do outro para ajudá-lo.

Eu sinto falta disso, sabe. Outro dia, tinha um senhor cego querendo atravessar a rua. E eu não tive a coragem de fazê-lo. Fiquei muito triste. Eu não consegui ajudá-lo pq não sabia como. É imbecil a dificuldade que temos em lidar com pessoas que possuem alguma deficiência, seja ela qual for. Eu cheguei em casa e chorei no colo do meu marido.

Acho q falta mais espírito de humanidade no mundo. Doar uma cesta básica ajuda. Mas ir até aquela família que sofre e dar atenção a ela ajuda mais.

Visitar um velhinho no asilo pode ser um prêmio indescritível para aquele velhinho. Ver crianças que não tem nada no dia das crianças, e levar um carinho, também faz a diferença.

É desse bem que eu to falando. De sair da sua zona de conforto e ajudar o próximo, de verdade.

Creio que isso vale mais pra gente do que pro outro.

Mas pra começar, precisa ter coragem. Eu preciso dessa coragem.

2 comentários:

Sra. Mari disse...

é ... antes eu ajudava mais ... hj em dia essa vida corrida atrapalha muito ...

bj

Marcelly disse...

Nossa tá certíssima !
Também preciso fazer isso !
Bjks !